DECLARAÇÃO do filósofo francês Voltaire no século XVIII: “Há 2 tipos de ladrões; o comum que rouba sua carteira, o cavalo etc. e o político, que rouba seu futuro, sonhos e saúde. A diferença entre eles: o ladrão comum te escolhe para roubar seus bens. Já o ladrão político é você que o escolhe pra te roubar. Se o ladrão comum é procurado pela polícia, o ladrão político é geralmente protegido pela polícia.” Isso no século XVIII!

CONCLUSÃO:  A declaração de Voltaire alerta os eleitores sobre a importância de votar certo. Sem desculpas: o cenário municipal e o cotidiano permitem saber quem é quem. Até os apoiadores dos candidatos precisam ser analisados. Voto sem critério é como um bumerangue que volta mais cedo ou mais tarde atingindo o próprio eleitor.

MEMÓRIA:  Sem compostura o ex-presidente Lula (PT) definiu o político em 2016: “…a profissão mais honesta é a do político. Sabe por quê? Porque todo ano, por mais ladrão que ele seja, ele tem que ir para a rua encarar o povo, e pedir voto. O concursado não. Se forma na  universidade, faz um concurso e está com emprego garantido  o resto da vida. O político não. Ele é chamado de ladrão…”

‘COMPANHEIROS’: Nitroglicerina no vídeo onde o candidato do PT Pedro Kemp discute com a candidata a vereadora Karla Canepa (PT) e é contido por assessores. Em plena campanha viralizou na internet. Apesar do ‘esclarecimento’ ficam os resíduos das imagens desgastantes. Parafraseando Fernando. Gabeira: “O que é isso companheiros?”

 HÁ DÚVIDAS:  Thiago Canepa Amorim, irmão de Karla, postou no seu facebook que o episódio estaria vinculado ao repasse de recursos (Fundo Partidário e Fundo Eleitoral) aos candidatos a vereança. Aliás, essa questão ocorre em todos os partidos. Só para ilustrar: Dos R$ 807 milhões dos recursos oficiais nestas eleições, R$ 632 milhões (78%) foram para os candidatos veteranos. Aos novatos só R$175 milhões.

DEPUTADO Lucas de Lima (Solidariedade): Autor do projeto instituindo a ‘Semana Estadual do Lixo Zero”; sintonizado com o Ibama sobre o Pantanal.  Deputado Evander Vendramini (PP); com a sua emenda entregou materiais à Rede de Combate ao Câncer de Corumbá; quer programa estadual de moradias populares em Corumbá. Deputado Marçal Filho (PSDB); virou lei seu projeto obrigando o Detran avisar sobre o vencimento do CNH; quer instituir a Campanha Permanente de Incentivo a Vacinação.

ESTRANHA: É a melhor definição desta eleição. A pandemia nos tirou a pratica do debate popular e nos levou ao sofá, tornando mais relevante o noticiário.  Sem o ‘tete a tete’ das ruas e os debates já descartados pelas TVs, o marketing terá papel decisivo como influenciador. E aí é preocupante porque o eleitor poderá comprar gato por lebre.

TRÊS LAGOAS:   4.582 funcionários, 432 estagiários e 182 terceirizados na gestão de Ângelo Guerreiro e Paulo Salomão. Competência e simplicidade compõem o binômio que revolucionou a cidade alcançando índices formidáveis de satisfação e qualidade vida. Quadro otimista que desembocará na reeleição como mostram as pesquisas.

EXPECTATIVA:  Será? Especula-se o eventual socorro de lideranças do MDB e antigos aliados (‘guarda chuva protetor?’) para tentar socorrer a candidatura de Marcio Fernandes na capital. Entre eles estariam o ex-ministro Carlos Marun, o ex-vereador Paulo Siufi (MDB), os ex-deputados Jr. Mochi (MDB) e Edson Giroto (PR), ex-senador Moka (MDB) e a senadora Simone Tebet (MDB). Pelas circunstâncias – nem todos.

AH! O PODER!  Espiridião Amin começou prefeito nomeado de Florianópolis em 1975 não parou. Eleito 3 vezes deputado federal, duas vezes governador; prefeito em 1988, está no 2º mandato do senado. As derrotas não o abalaram. Perdeu duas eleições ao governo e uma a Presidência da República em 1994 – quando chegou em 6º lugar.

TAMBÉM?  Sua mulher Ângela Amin foi vereadora, deputada estadual, duas vezes prefeita de Florianópolis, hoje é deputada federal e está concorrendo à prefeitura da capital nestas eleições. O filho João Amin, herdou a política no seu DNA: já foi vereador, vice prefeito de Florianópolis e cumpre o 2º mandato de deputado estadual.

DEPUTADO Neno Razuk (PTB); pede recursos para a piscicultura de Amambai; quer parcerias para melhorar a mobilidade urbana de Dourados. Deputado Lídio Lopes (Patriota); preside a Comissão de C.J. Redação; quer declarar de utilidade pública a Associação dos Servidores da Guarda Municipal da capital. Deputado João Catan (PL): participa das sessões remotas manifestando sobre projetos diversos e assuntos.

PRA PENSAR:  Se a impugnação ao candidato Harfouche (Avante) for revertida ele poderá ser vítimizado e acabar beneficiado? Não! Ele não lidera a corrida e não é visto como herói, vítima dos donos do poder. É incomparável ao então candidato A. Bernal (PP) (ídolo ocasional), pois Harfouche não teria tanto apelo popular. É ver pra crer!

SEM FIM a novela da PEC da Prisão em 2ª. Instância. O presidente Rodrigo Maia (DEM), querendo a reeleição na Câmara, faz o jogo da esquerda e direita que tem rabo preso na corrupção. A proposta do deputado Fabio Trad (PSD) (relator dessa comissão) abrange todos os crimes (inclusive econômicos) e isso contraria vários interesses. Até o ex-ministro Moro elogiou Trad e ‘estranhou’ a postura ‘pastosa’ da Câmara.

PRESENTES: Os detentores de mandatos estaduais e federais estão nas redes sociais ao lado dos candidatos. A tecnologia permite essa aproximação na campanha. Mas se espera do eleitor a leitura qualificada dos perfis e propostas.  As imagens sedutoras dos programas eleitorais na TV estão hoje nas redes sociais. É a mesmice em outro local.

PLIM PLIM:  A Globo dizia que se sustentava, sem depender do Governo. Conversa mole! A demissão de tantos profissionais seria reflexo só do Covid? Aliás, Antônio Fagundes (ator demitido após 41 anos) falou disso à ‘Veja’. A saída seria viabilizar o apresentador Luciano Hulk candidato ao Palácio do Planalto?  Um tanto quanto difícil.

DEPUTADO Contar (PSL): é seu o projeto para gravar/divulgar processos licitatórios; enaltecendo as obras de 52 kms na BR 419 (MS) pelo M. da Infraestrutura.   Deputado Gerson Claro (PP): Suas emendas ajudaram as Santas Casas de Cassilândia (R$ 60 mil) e Paranaíba (R$40 mil); ativo nas sessões. Deputado Antônio Vaz (Republicanos); alinhado à Sec. de Saúde nas ações anti-covid-19 e participativo nas sessões on-line. Deputado José C. Barbosa (Democratas); Combativo; sua candidatura em Dourados não interfere nas suas ações no legislativo.

VERDADES:  Embora com apenas 11% dos pesquisados, a esquerda tem visibilidade maior que a direita (28%) e do centro (17%.) no Brasil.  Como  dizem em Portugal: “a esquerda não faz farinha. Só barulho”. Ela tem apoio dos intelectuais, da mídia, do meio artístico e na educação. Mas quando se trata de governar é ruim. Só tem teoria.

COVID: mudou a rotina dos lares. Sem a empregada, patrões botaram a mão na massa. Até aprenderam cozinhar via whatsapp.  Os programas de culinária na TV e receitas no Instagram bombão Só agora valorizam o trabalho doméstico. A propósito: metade das 8 milhões de empregadas domésticas ainda sem registro em carteira. Pode isso Arnaldo?

CRÍTICAS: Pegou mal a presença como entrevistado no ‘Roda Viva’ da TV Cultura de São Paulo o marqueteiro João Santana, condenado na ‘Lava Jato’, cumprindo pena domiciliar com tornozeleira. Ele fez comentários, opinou e ofereceu seus préstimos profissionais. O governador João Dória (PSDB) está sendo criticado por esse fato.

AGORA VAI?  O desespero pode levar o PT a se unir ao PDT. Esse último encontro entre o presidente Lula e o ex-ministro Ciro Gomes indica isso. A situação das duas siglas nestas eleições indica desastre para ambas. Pelas pesquisas nenhum candidato apoiado por Lula lidera a corrida em 7 capitais. A capital paulista é apenas um exemplo.

NO FACEBOOK:

Tome uma ‘vachina’ do Dória e ganhe um caixão do Covas   

VOLTAIRE: “Os homens erram, os grandes homens confessam que erraram.”