Para muitos esse ato parece ser inofensivo, mas uma sessão de narguilé dura em média de 20 a 80 minutos, esse volume inspirado equivale ao uso de 100 cigarros e o ministério da saúde alerta sobre perigo do consumo, sendo mais utilizado pela população jovem que em 10 a 15 anos desenvolverão doenças respiratórias em decorrência do uso.

O uso do tabaco continua sendo responsável por 90% dos casos de câncer no país.

A ideia deste artigo é consolidar essa informação entre os jovens, que é o público mais seduzido por essa falsa impressão de que o narguilé não faz mal à saúde, por utilizar um filtro de água antes de a fumaça ser inspirada pelo fumante, o consumo de narguilé é visto como menos nocivo à saúde. No entanto, dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstram justamente o contrário. Uma sessão de narguilé, que dura em média 20 a 80 minutos, corresponde a fumaça de aproximadamente 100 cigarros.

O coordenador de ensino do INCA, Luiz Felipe Ribeiro Neto, explica que a água não ameniza os efeitos do tabaco. “A ideia de que a água filtra a fumaça produzida é equivocada. O narguilé possui os mesmos componentes nocivos do cigarro, seja da nicotina ou cancerígenos. Há concentrações diferentes no mesmo produto. É importante entender que no narguilé ou no cigarro, os níveis dos compostos não são seguros de nenhuma forma”

Como um único cachimbo do narguilé pode ser usado por várias pessoas simultaneamente, a socialização do consumo se torna muito atraente, especialmente para os jovens. Por isso, a iniciação ao cigarro e a outros produtos do tabaco, por meio do narguilé, preocupa o Ministério da Saúde. A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE/2012) revelou que 7,6% dos adolescentes entre 13 a 15 anos entrevistados afirmaram ter fumado cigarro e/ou produto de tabaco nos últimos 30 dias, sendo que 5,1% admitiram ter fumado apenas cigarro.

O consumo de narguilé pode contribuir para o surgimento de doenças respiratórias, coronarianas e tipos de câncer como de pulmão, boca, bexiga e leucemia. Além disso, o narguilé pode gerar dependência devido às altas doses de nicotina. Estudos também apontam que 45 minutos de sessão acarreta a elevação das concentrações plasmáticas de nicotina, de monóxido de carbono expirado e dos batimentos cardíacos. Outro alerta importante relacionado ao uso diz respeito aos riscos de saúde relacionados não apenas ao consumo do tabaco, como também ao surgimento de doenças infectocontagiosas em razão do hábito de compartilhamento do bucal entre os usuários.

O Ministério da Saúde reforça que os narguilés estão incluídos nos produtos proibidos, em 2014, com a regulamentação da Lei Antifumo. O consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos e outros produtos fumígenos, derivados ou não do tabaco, em locais de uso coletivo, públicos ou privados, mesmo que o ambiente esteja só parcialmente fechado por uma parede, divisória, teto ou até toldo não é permitido.

Modismo

A moda se espalhou rapidamente pelo Brasil e os aditivos de sabor mascararam o perigo por trás do hábito. “O narguilé era um processo muito cultural dos turcos, libaneses. Algo que só era utilizado nos fins de semana. Os imigrantes dessa cultura trouxeram o narguilé para o Brasil e a moda pegou por aqui após uma novela que fez muito sucesso. Ao mesmo tempo, houve uma onda de reincorporação do uso dos narguilés por jovens nos bares. Isso gerou um boom na produção dos produtos e essa maior oferta disseminou mais facilmente o uso. Alguns pais e os próprios jovens sentem aquele cheiro adocicado e acham que não faz mal, imaginando que não há tabaco ali dentro

Porta de entrada para o vício

O aumento no número de usuários de narguilé no país, principalmente entre os mais jovens, preocupa. Principalmente porque o aparelho serve de porta de entrada para um vício que pode durar a vida inteira e causar sérios problemas de saúde. Por volta de 2007, as primeiras pesquisas já indicavam que vários jovens estavam usando outros produtos de tabaco que não o cigarro. E o produto mais frequentemente usado era, disparado, o narguilé.

O principal problema do uso de narguilé é desenvolver a dependência da nicotina, uma vez que, no tabaco do narguilé, há maior concentração da substância. Também temos uma grande inalação de CO2 (dióxido de carbono ou gás carbônico) e outros tóxicos, como no tabaco que deixa o PH do organismo acido facilitando o desenvolvimento de doenças metabólicas e doenças virais.

Por fim, o objetivo deste texto é alertar sobre os perigos de fumar o narguilé e reforçar a ideia de que o cachimbo d’água, como também é conhecido, é tão prejudicial à saúde quanto o cigarro, é um tema de saúde pública e futuramente haverá muitos casos de câncer em decorrência deste uso.

Por: Daniel Oliveira, Bacharel em Fisioterapia, com formação em Quiropraxia clínica, Pós grad. Traumatologia, Ortopedia e Reabilitação Esportiva, especializando em Geriatria e Gerontologia, em Gestão em Serviços de Saúde, MBA em Empreendedorismo, Marketing e Finanças e semanalmente estaremos aqui para abordar assuntos pertinentes ao corpo, saúde e bem estar em geral. Siga @danieloliveir6