A reabertura da fronteira entre Pedro Juan Caballero, do lado paraguaio e Ponta Porã, do lado brasileiro, foi marcada pela realização de ato político envolvendo representantes das duas cidades gêmeas, na m

anhã desta quinta-feira (15). “Vamos reconstruir novamente a nossa economia depois de tudo que sofremos ao longo de mais de sete meses. Muita gente ficou desempregada com fechamento de mais de 500 estabelecimentos comerciais”, disse o presidente da Câmara da C6amara de Comércio de Pedro Juan Caballero, Victor Barreto.

Os participantes da solenidade fizeram uma caminha curta empunhando bandeiras representativas dos dois países, entre elas a do Paraguai e também do Brasil. Além do prefeito de Pedro Juan Caballero, o ato contou com a participação de outros políticos paraguaios, como o governador Departamento de Amambay.

Em Pedro Juan Caballero, praticamente todas as cercas e obstáculos que impediam o trânsito na divisa com Ponta Porã já tinham sido retiradas há algum tempo e a passagem de um lado para o outro estava permitida. Entretanto, nos últimos dias, o exército voltou algumas vezes às ruas e fez bloqueios com caminhões.

De acordo com as novas regras que foram estabelecidas pelo Ministério da Saúde e Bem Estar Social do Paraguai, só serão permitido o ingresso de pessoas que estiverem usando máscaras. Além disso, cada fronteira terá um limite de horário estabelecido de trânsito livre.Na fronteira entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã, ficou definido que o acesso será das 9 às 22 horas. Já em Salto Del Guairá, será das 6 às 22. No caso da Ponte da Amizade o horário estabelecido ficou das 5 às 22.