Os equipamentos visam a proteção individual dos profissionais de saúde indígena. (Foto: Divulgação)

A campanha lançada em união de esforços entre as Defensorias Públicas da União e do Estado de Mato Grosso do Sul, o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Corpo de Bombeiros Militar e o Ministério Público Federal (MPF) conseguiu arrecadar até agora 20.950 unidades dos mais diversos e essenciais equipamentos. Foram doados protetores faciais, máscaras em TNT, máscaras cirúrgicas e máscaras reutilizáveis. Os equipamentos recebidos diretamente pelo MPF foram entregues para o Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul (DSEI-MS), responsável pelo atendimento da segunda maior população indígena do país, com cerca de 80 mil pessoas. Os equipamentos recebidos pela Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul foram distribuídos para a atenção à saúde indígena em Dourados e região. Equipamentos arrecadados pelo Corpo de Bombeiros Militar ainda serão distribuídos para o atendimento à saúde indígena.

A campanha lançada em união de esforços entre as Defensorias Públicas da União e do Estado de Mato Grosso do Sul, o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Corpo de Bombeiros Militar e o Ministério Público Federal (MPF) conseguiu arrecadar até agora 20.950 unidades dos mais diversos e essenciais equipamentos. Foram doados protetores faciais, máscaras em TNT, máscaras cirúrgicas e máscaras reutilizáveis.

Os equipamentos recebidos diretamente pelo MPF foram entregues para o Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul (DSEI-MS), responsável pelo atendimento da segunda maior população indígena do país, com cerca de 80 mil pessoas. Os equipamentos recebidos pela Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul foram distribuídos para a atenção à saúde indígena em Dourados e região. Equipamentos arrecadados pelo Corpo de Bombeiros Militar ainda serão distribuídos para o atendimento à saúde indígena.

Houve doações da empresa GERDAU, por parte de Defensores Públicos do Estado do Mato Grosso do Sul, pelo Projeto Coronavida, empresários e do Juízo da Vara Criminal de Nova Andradina em parceria com o MP/MS.A campanha é uma união do Ministério Público Federal, das Defensorias Públicas da União e do Estado de Mato Grosso do Sul, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Corpo de Bombeiros Militar.

Além de EPIs, os órgãos pretendem arrecadar equipamentos de saúde, como termômetros e oxímetros, e insumos para a fabricação de dispositivos como protetores faciais e laringoscópios.

A Universidade Estadual de MS (UEMS) participa com a fabricação de máscaras reutilizáveis e capotes. Já o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) está fabricando protetores faciais, máscaras com respirador, dispositivos para descompressão de máscaras cirúrgicas, dispositivos para compartilhamento de respiradores e laringoscópios.

Para o procurador da República Luiz Eduardo Camargo Outeiro Hernandes, “o apoio da sociedade à iniciativa é fundamental, pois sem estes equipamentos as equipes de saúde indígena podem ficar impossibilitadas de prestar o atendimento aos indígenas no Estado do Mato Grosso do Sul. Agradeço especialmente à Excelentíssima Dra. Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira, aos membros da Defensoria Pública do Estado do Mato Grosso do Sul, aos representantes da empresa GERDAU, ao Projeto Coronavida e a Confecções Naha pelas doações realizadas à causa indígena”.