O projeto Som da Concha – Lives 2020 promovido pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), apresenta nesse sábado (7), às 18h, o show Multiverso com Fred Oliveira e, às 19h, o El Trio sobe ao palco com o show Orbital. Já no domingo (8), às 18h, é vez do Raphael Vital com o show Vaqueiros Urbanos e, às 19h, será apresentado o musical infantil Batucando Histórias pelo www.youtube.com/fundacaodeculturamsoficial.

Rock Progressivo – Fred Oliveira é tecladista de rock/metal campo-grandense, que carrega suas composições instrumentais com influência da música progressiva e riffs marcantes do heavy metal. Seu primeiro EP solo lançado é o “PARALEL”, que possui um clipe da música “Imminent chaos”. Além de produzir independentemente suas músicas, acompanha a direção das gravações em estúdio, na maioria das vezes com seu parceiro de produção, Tarsos Morais. Ministra workshops com artistas regionais e nacionais, onde aborda temas sobre texturização de timbres em produção musical, timbragens e composição musical. Fred já arrancou elogios de uma das academias mais respeitadas de produtores musicais em Los Angeles, a ISINA.

Jazz – Com muita criatividade, El Trio se destaca pela qualidade musical e leva o jazz para o estado de Mato Grosso do Sul, a partir da cidade de Campo Grande, onde reside. Três caras com referências sonoras parecidas e o principal, guiados pela resistência em continuar fora dos grandes centros, defendendo a bandeira do jazz tradicional em uma cidade que tem poucos grupos empunhando a mesma causa. Instrumentistas por profissão, no ano de 2016 toparam impulsionar a experimentação e o improviso, embalados pelos clássicos e os autorais como mote da “viagem” musical. Composto por AdriEL Santos, GabriEL de Andrade e GabriEL Basso, o EL Trio te convida a conhecer um trabalho que passa pelos grandes standards do gênero e o repertório autoral. O show “Orbital” tem o nome inspirado na mais nova composição de Gabriel de Andrade. Unido ao conceito de suspensão, o trio propõe desdobrar temas clássicos e autorais de forma a refletir este tempo de deslocamento para um futuro desprovido de previsões.

MPB – Raphael Vital é cantor, instrumentista e compositor da nova geração. Natural de Três Lagoas, reside hoje em Campo Grande onde vem se destacando no cenário da música Regional/Folk com sua viola caipira, trazendo inovação e versatilidade com o instrumento. O artista vem ganhando espaço no cenário estadual, já tendo se apresentado junto de grandes nomes do cenário musical sul-mato-grossense, como Delinha, Grupo Acaba, Carlos Colman e Jerry Espíndola. Raphael possui, também, quatro singles lançados em todas as plataformas digitais bem como duas premiações em festivais nacionais onde defendeu duas músicas de sua autoria. A continuidade do trabalho resultou no lançamento do show “Vaqueiros Urbanos”, que teve estreia na capital, Campo Grande, tendo a participação de nomes como Carlos Colman e Jerry Espíndola. Atualmente, Raphael trabalha na produção do seu primeiro álbum.

Musical Infantil – O grupo “Batucando Histórias” criado em 2017 tem por objetivo levar ao público mensagens educativas em forma de brincadeiras, cantigas e humor. A intenção é despertar as crianças para princípios e valores éticos por meio da literatura e da música. As apresentações do grupo mesclam histórias e músicas voltadas ao público infantil com textos e melodias autorais, por meio da adaptação de enredos. Além de instrumentos musicais, o grupo mostra ao público como a canção pode estar em todo lugar, utilizando objetos do cotidiano para musicalizar as histórias, como colheres e copos, e ainda o próprio corpo, com palmas e estalar de dedos. A interação com o público garante o incentivo ao desenvolvimento cognitivo, a psicomotricidade, lateralidade, equilíbrio, criatividade, imaginação, coordenação motora, memorização, ritmo e movimento. Muito embora o principal público-alvo do projeto sejam as crianças, os adultos também são bem-vindos a participar. O grupo já participou de diversos eventos na capital e busca constantemente aperfeiçoamento, promovendo cursos de capacitação e workshop não só para sua equipe como também para profissionais da educação do estado de MS.

Som da Concha – O projeto criado em 2008 pela Fundação de Cultura proporciona shows aos domingos com entrada franca na Concha Acústica Helena Meirelles, que fica no Parque das Nações Indígenas. O projeto valoriza e difunde a produção musical sul-mato-grossense, selecionando músicos instrumentistas ou cantores solos, bandas ou grupos musicais residentes em Mato Grosso do Sul.

Serviço – Devido a pandemia do Covid-19, a edição 2020 do projeto acontece por meio de lives nos meses de outubro e novembro, com seis finais de semana ininterruptos de apresentações pelo www.youtube.com/fundacaodeculturamsoficial. Confira a programação completa das apresentações clicando aqui.