Águia Negra conquista o quarto título estadual

-

Com a vitória fora de casa o rubro-negro conquistou o quarto título estadual.(Foto: Franz Mendes)

O EC Águia Negra repete 2019 e conquista o Campeonato Estadual também nesta temporada ao vencer o Aquidauanense, na casa do adversário, por 1 a 0, gol de Virgulino no fim do primeiro tempo. A vitória era o único resultado possível do time de Rio Brilhante depois do empate em 0 a 0 na partida de ida e valeu o quarto título, depois de 2007, 2012 e o ano passado.

O título vale ao Águia Negra vaga na Copa do Brasil 2021, garantindo cota mínima de R$ 500 mil reais, além de vaga certa na Série D do Campeonato Brasileiro e Copa Verde. Ao Azulão, confirmando que o Mato Grosso do Sul perde uma vaga na Copa do Brasil para o Espírito Santo, se contenta com lugar nas outras competições.

O Jogo

Jogo movimentado no primeiro tempo no Estádio Noroeste. Em bolas paradas, os dois times levaram perigo aos goleiros adversários, mas as duas principais chances foram em jogadas semelhantes. Primeiro Filipe, do Águia, foi lançado em profundidade, invadiu a área e bateu cruzado para defesa de Jota, com o pé direito, evitando o gol. A resposta veio em lançamento para Léo Mineiro que tocou na saída de Tafine, e o goleiro rubro-negro também conseguiu fazer a defesa.

Precisando obrigatoriamente da vitória para levantar a taça, o Águia foi para o abafa na reta final e chegou ao gol em cobrança de escanteio aos 42 minutos. Mário Lúcio cobrou pela direita, Virgulino se antecipou à Léo Mineiro e tocou no cantinho, entre Jô e a trava, tirando possibilidade de ação de Jota.

Depois do intervalo o Aquidauanense voltou sentindo a responsabilidade de buscar o resultado e cometeu erros que por pouco não foram fatais. Aos nove minutos, Preto teve a chance de fazer o segundo, mas o arremate foi para fora. Aos 18, Mário Lúcio foi lançado e caiu na disputa de bola com Jota. Os jogadores do Águia pediram pênalti, mas Paulo Henrique Vollkopf entendeu como jogada normal.

Aos 25, a chance do empate caiu nos pés de Léo Mineiro, mas a conclusão saiu por cima do gol de Tafine. Depois o Águia tentou controlou o jogo como possível, mas a situação ficou complicada aos 36 minutos, com a expulsão do zagueiro Jonatan, após falta dura em Léo Mineiro, levando o segundo amarelo, consequentemente, o vermelho.

Na pressão do Aquidauanense, apareceu o goleiro do Águia. Aos 42, em chute de Luan que ainda desviou na zaga, ele conseguiu dar um tapa na bola e evitar o empate. Ao 44, Felipe saiu no contra-ataque e poderia ter marcado o gol do título, mas errou o alvo. Tafine evitou o empate mais uma vez aos 46 minutos em chute de Jô que tinha endereço, mas o goleiro conseguiu o desvio.

VEJA TAMBEM