PF diz que cúpula de organização criminosa foi presa em Pedro Juan

-

Em nota a Polícia Federal disse que entre os presos na noite de terça-feira (23) em uma operação de policiais paraguaios em Pedro Juan Caballero, estão os líderes do PCC na região de fronteira. Segundo as autoridades os homens presos fazem parte da cúpula da organização e estariam reunidos em uma espécie de “assembleia” onde futuros crimes e ações do grupo estavam sendo discutidos e definidos.

Os acusados foram encontrados em um lava rápido na região central de Pedro Juan Caballero que foi invadido por homens da Secretaria Nacional Antidrogas e da Força Tarefa Conjunta, depois que a troca de informações entre autoridades brasileiras e paraguaias apontou que no local poderia haver drogas e armas. Nenhum entorpecente foi localizado, mas muitas armas e munições de alto poder destrutivo como fuzis e metralhadoras e carregadores foram apreendidos.

Entre os presos está Weslley Neres dos Santos conhecido como “Bebezão”, que é apontado como um dos líderes da facção criminosa e possui mandado de prisão desde 06/02/2021 em consequência de investigações sobre tráfico de armas e drogas no âmbito da Operação Empossados, um desdobramento da Operação Exílio. No Paraguai ele se passava por estudante de medicina e tinha se matriculado em Ciudad Del Este e Pedro Juan Caballero.

Há pouco a assessoria de comunicação da SENAD informou que são 14 presos. Os brasileiros serão expulsos o mais rápido possível e os paraguaios serão levados para Assunção onde ficarão à disposição da justiça daquele país.

Os presos na operação foram identificados como os paraguaios Yoni Gomes Gimenez, Jonatahn Rodrigo Ramires Alvarez, Vicente Silva Cristaldo, Benigno Jara Alvarez, Nelson Gustavo Amarillo Elizeche, Rodrigo Ariel Acosta, Pedro Pablo Gauto, Sérgio Gomez Gimenez e os brasileiros Bruno César Pereira, Alfredo Gimenez Lorrea, Bruno Rafael Porto de Oliveira, Mazlese Rodrigues, Wessley Neres dos Santos e Wilian Meira do Nascimento.

Foram apreendidos 6 fuzis, vários carregadores, coletes balísticos documentos e celulares e vários veículos.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, a Operação Fronteira Segura, que tem como objetivo desarticular organização criminosa vinculada ao PCC, atuante no tráfico internacional de drogas e de armas de fogo, a partir da fronteira do Brasil com o Paraguai.

VEJA TAMBEM