A operação começou na madrugada desta segunda-feira. (Foto: SENAD)

A Polícia Nacional do Paraguai abriu a semana sexta segunda-feira com mais uma fase da Operação North, tendo desta vez como alvo principal integrantes da instituição apontados como envolvidos em crimes e com criminosos, principalmente traficantes de drogas e arma. Mais de 29 policiais já foram presos em diferentes localidades do País a partir de cidades fronteiriças como Pedro Juan Caballero, Capitan Bado e Ciudad de Leste.

De acordo com as autoridades paraguaias, os policiais envolvidos com facções do Brasil, além de permitirem que criminosos produzissem maconha através de grandes lavouras, permitiam o livre comércio sobretudo atacadista da droga. Outra implicação dos policiais com criminosos apurada pelas autoridades, é que todos repassavam às quadrilhas, informações sobre toda e qualquer movimentação policial de caça a traficantes e membros de organizações criminosas.

As investigações revelaram que os policiais mantinham estreita ligação com o traficante brasileiro Levi Adriani Felicio, recentemente preso pela Secretaria Nacional Antidrogas – SENAD, preso recentemente e extraditado para o Brasil.

Pelo “trânsito” que conseguiu junto aos policiais corruptos, de acordo as autoridades paraguaias, Levi mantinha tamanho poder no submundo da fronteira, que agia harmoniosamente com o Comando Vermelho – CV e Primeiro Comando da Capital – PCC. E foi investigando Levi, que a SENAD chegou aos policiais envolvidos.

Os presos

Até o fechamento dessa reportagem haviam sido presos Edelio Celso Loureiro Baez, Denis Manuel Caballero Verá, Nilson Cesar Salinas Saldivar, German Alberto Arevalos Villalba, Rutilio Ramon Benitez Ramirez , Victor Franco Fariña, Luis Carlos Capdevila Quevedo, Marcial Florentin Ramírez, Eligio Ramon Cabañas Olmedo, Gustavo Andrés Ortiz, Arnaldo Rafael Acosta Cabral, Abelardo Ramon Acosta Cabral, Miguel Ángel Medina Servín, Derlis Caballero Almiron, Carlos Ramón Valdez, . Hugo Javier Frutos Villalba, Rene Alberto Aquino Girett, Fidelino Gustavo Servín Duarte, Víctor Hugo Orué e Emigdio Martinez Machado.