A droga foi encontrada em meio a vegetação que estava em chamas.(Foto: Divulgação)

Um carregamento recorde de maconha na cidade, mais de 6 toneladas da droga, foram localizadas pelo Corpo de Bombeiros em Campo Grande e apreendidas pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar na noite de domingo madrugada desta segunda-feira (20), na saída para Sidrolândia. A droga escondida ou “esquecida” por traficantes, estava sob árvores em uma mata na altura do km 374 da BR-060.

Pouco depois de 21h o Corpo de Bombeiros foi acionado para combater incêndio em vegetação na área. Durante o trabalho os Bombeiros localizaram muitos fardos encobertos por lona plástica e acionaram o BPChoque da Polícia Militar.

A área foi isolada e as equipes passaram a recolher a droga, um total de 217 fardos de maconha que policiais definiram como aparentemente abandonados. Apreendida, a droga foi encaminhada para a DENAR onde a pesagem revelou 6.439 quilos e 400 gramas.

Recorde

A apreensão é a maior já ocorrida em Campo Grande pelo menos na história policial da cidade nos últimos 50 anos. Próximo ao local existem algumas casas, mas varredura realizada pelos policiais do BPChoque, não indicou possíveis responsáveis pelo carregamento.

Polícias e perícia devem retornar ao local esta manhã para levantamentos e buscas, tentando definir se não existe mais droga na área. Também será tentada a localização de alguma pista que possa apontar responsáveis pelo carregamento “esquecido”.

Fronteira Fechada

Por mais de um mês fechada pelo governo do Paraguai, a fronteira com o Brasil é vigiada dia e noite pelas Forças Armadas do País e ninguém pode entrar ou sair de lá, sendo que alguns que tentaram mesmo para comprar comida ou voltar para casa, chegaram ser atingidos com tiros de borracha. O prefeito de Pedro Juan Caballero, por exemplo, foi preso ao visitar familiares em Ponta Porã.

Paralelamente a esse rigor, nunca as policias do Brasil, todas elas, em diferentes Estados a partir de várias localidades em Mato Grosso do Sul, apreenderam tanta maconha e cigarro contrabandeado do Paraguai, como nesse período de “fechamento” da fronteira em que cidadãos não podem entrar ou sair do país que iniciou hoje a quarta fase da Quarentena Inteligente de combate ao Covid 19.