Bebê chegou enrolado em manta e sacola no Hospital Regional de Ponta Porã na madrugada de quarta. Foto: (Ponta Porã News)

O recém-nascido encontrado enrolado em uma sacola em Ponta Porã, morreu na noite deste domingo (13) no  Hospital Universitário de Dourados, onde ficou internado em estado grave na UTI Neo e com ventilação mecânica.. O  bebê de 25 semanas que nasceu depois que a mãe tomou medicamento para abortar não resistiu, pesando cerca de 600g foi entregue enrolado em uma sacola no Hospital Regional de Ponta Porã na madrugada de quarta-feira (9).

No mesmo dia ele foi transferido para o Hospital Universitário de Dourados.

A mãe do menino, uma adolescente que, segundo a Polícia, teria escondido a gravidez da família e ido até a casa da irmã para o aborto. A adolescente contou para os policiais que havia se separado devido a agressões que sofria pelo ex e veio embora para a casa da mãe, em Ponta Porã, tendo descoberto a gravidez somente depois da mudança.

A adolescente, mãe do bebê, a irmã dela de 23 anos, que cedeu a casa para o aborto e uma mulher de 26 anos foram indiciadas pela Polícia Civil, que passou a investigar o caso depois de ser acionada pelo Conselho Tutelar de Ponta Porã.

O bebê foi entregue pela vizinha da irmã, que havia sido chamada para ajudar a tirar a placenta depois que a medicação fez efeito. Num primeiro momento, ela disse que encontrou a criança em uma avenida no Jardim Ivone, mas depois admitiu que sabia quem era a mãe. A adolescente foi atendida e encaminhada para o Hospital Regional.