O carro que era dirigido pelo acusado foi apreendido e vai ser periciado.(Foto: Adalberto Domingues)

Cleberson Félix Ramires de 40 se apresentou na tarde desta segunda-feira (10) na Polícia Civil de Dourados, e negou que estivesse fazendo uma disputa de trânsito, conhecido como racha quando atropelou na noite de ontem o caminhoneiro Cláudio Quintiliano de 48 anos, na BR 163 entre os Trevos do DOF e da Bandeira.

Cláudio teve a perna esquerda dilacerada e está internado no Hospital da Vida e talvez não perca a perna. Ele pilotava uma motocicleta com placa de Dourados quando foi atingido por traz pelo Jetta conduzido por acusado.

Acompanhado de três advogados, Cleberson que não possui Carteira Nacional de Habilitação prestou depoimento na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (DEPAC) e disse ao delegado Gustavo Mussi que voltava para casa quando o acidente aconteceu. Ele contou que um amigo dele estava no Audi citado por testemunhas como o outro veículo que participava do racha, mas negou a disputa.

Cleberson sustenta que deixou o local porque não possui carteira de motorista e como não foi preso em flagrante e se apresentou para a autoridade policial, vai responder aos crimes que foi indiciado em liberdade.

O delegado responsável pelo caso disse que nesta segunda-feira algumas testemunhas já foram ouvidas e o carro envolvido no acidente foi apreendido e será periciado.

O policial disse também que o outro condutor já foi identificado e será intimado para prestar depoimento, assim como imagens de câmeras de segurança da CCR MS Vias que administra o trecho onde aconteceu o acidente serão requisitadas.

Ele também disse que mesmo deixando o local sem prestar socorro para a vítima, não havia requisitos para a prisão em flagrante ou o pedido de prisão para Cleberson, mas que ele vai responder pelos crimes que cometeu.