Policiais da Rússia estão no Paraguai para acompanhar o trabalho de combate ao tráfico. (Foto: SENAD)

Policiais brasileiros e paraguaios que trabalham na 21ª fase da Operação Nova Aliança na fronteira entre o Mato Grosso do Sul e o estado de Amambay destruíram nos últimos dias 318 toneladas de maconha. As ações aconteceram na Colônia Maria Auxiliadora, Estrella, Rosalina e Cadete Boqueron.

Com a ajuda de helicópteros foi possível localizar e eliminar 51 acampamentos usados como base para o plantio e produção de maconha e diversos materiais e equipamentos usados no cultivo do solo e preparo da droga para vendida pelos traficantes. Também foram apreendidas 8 toneladas da droga pronta para a venda e 654 quilos de sementes de maconha que seriam usados em novos plantios.

A Operação Nova Aliança é comandada pela Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (SENAD) e conta com o apoio da Polícia Federal do Brasil, dentro de um acordo de combate ao narcotráfico existente entre os dois países.

Segundo a SENAD somente nos últimos dias a operação de um prejuízo de cerca de 10 milhões de dólares aos narcotraficantes e ao crime organizado da região. Na tarde desta terça-feira uma delegação chefiada por Igor Zubov, secretário de Estado e vice-ministro interno da Rússia chegou a Pedro Juan Caballero para conhecer o trabalho de combate ao narcotráfico na fronteira e fazer uma relatório que poderá resultar em uma colaboração da Rússia nesta união entre Brasil e Paraguai no combate ao crime organizado.