Néstor Báez Alvarenga é apontado como fornecedor de cocaína ao Comando Vermelho.(Foto: Divulgação)

O traficante Néstor Báez Alvarenga, extraditado nesta quinta-feira (19) para o Brasil, apontado como fornecedor de cocaína para o CV (Comando Vermelho), também é considerado o braço direito de Fernandinho Beira Mar. No julgamento que vai enfrentar deve ser condenado a pelo menos 88 anos de cadeia.

O Ministério Público informou que ele foi transferido por via aérea do Grupo Especializado da Polícia, no Paraguai, onde estava preso desde 2018 para o aeroporto Silvio Pettirossi. De lá, ele foi levado para Hernandarias para ser entregue às autoridades policiais brasileiras.

Segundo a juíza criminal de Garantias, Hilda Vallejo que Báez Alvarenga, vulgo Bigode, enfrenta quatro sentenças que somam 88 anos de prisão. O mandado de prisão para fins de extradição foi expedido pela Justiça Federal de Curitiba, no Paraná.

A defesa do traficante narcotraficante tentou impedir a extradição com diversos recursos, porém todos foram rejeitados. Após as últimas alegações feitas por seus advogados serem resolvidas pelo Supremo Tribunal de Justiça, o desembargador Vallejo determinou que ele fosse finalmente entregue à Justiça brasileira.

Báez Alvarenga foi capturado em setembro de 2018 em sua luxuosa residência no bairro de Los Laureles, em Assunção, em operação que cumpriu mandatos da Justiça brasileira.Em 1998 ele já havia sido flagrado rebocando um veículo com drogas em Assunção e agravou sua pena com dois anos de prisão.

Posteriormente, em 2011, foi detido em Pedro Juan Caballero, mas foi libertado em procedimento questionado do Ministério Público paraguaio.