PMA autua mulher por maus-tratos a cinco cachorros e galinhas

-

Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas receberam denúncias de moradores de maus-tratos a animais por abandono sem alimento e água em uma residência, localizada no bairro Jardim da Violetas II ontem (9). Uma equipe foi ao local e os vizinhos relataram que uma mulher havia se separado do marido há aproximadamente cinco meses e que há pelo menos quatro dias teria se mudado e deixado vários cachorros e galináceos trancados na casa e quintal sem acesso a água ou comida, bem como um cachorro à rua.

Os vizinhos afirmaram que era possível ouvir todos os dias os uivos dos animais que padeciam de fome e sede. Eles relataram ainda, que por pena dos animais, colocavam ração pela fenda do portão e davam água por cima do muro. A equipe adentrou à residência e verificou que a casa estava desabitada e foram encontrados oito animais, sendo três galináceos e cinco cachorros, dos quais, dois galináceos e um cachorro já estavam mortos.

Com relação aos bichos, um cachorro estava na rua e dois no quintal e ainda mais dois cachorros trancados no interior da residência (um morto) e os três galináceos também estavam no quintal (dois mortos). Os animais sobreviventes estavam extremamente desnutridos e em situação de penúria, em razão do tempo sem alimento e água. No quintal ainda havia muita sujeira, dejetos dos animais, bem como as carcaças dos bichos mortos. Os bichos sobreviventes foram apreendidos e deixados aos cuidados de outras pessoas voluntárias e a carcaça dos animais mortos tiveram o descarte ao aterro sanitário.

A Polícia Militar Ambiental realizou diligências para localizar a autora, por meio de informações de vizinhos e conhecidos, porém, ninguém soube informar o seu paradeiro. De qualquer forma, os Policiais conseguiram sua qualificação e ela tem 33 anos e, então, hoje (10) procederam a autuação administrativa, sendo arbitrada multa de R$ 4.000,00. Mesmo que a infratora não seja encontrada, será notificada por edital, e a multa constará em seus dados, depois do julgamento pelo órgão ambiental. A qualificação da criminosa foi encaminhada à delegacia de Polícia Civil e ela também responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais, que no caso envolvendo cães, a pena é de dois a cinco anos de reclusão.

VEJA TAMBEM