Francieli é acusada de ter participado da execução do agrônomo com quem mantinha um relacionamento.(Foto: Divulgação)

Investigadores do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil de Ponta Porã prenderam nesta noite duas pessoas acusadas do assassinato do técnico agrícola Ludwig Max Pockel de 48 anos, que estava desaparecido desde a noite do último sábado (25) por volta das oito horas da noite. Duas pessoas foram presas e levadas para o 1º Distrito Policial de Ponta Porã. O corpo dele foi encontrado um pouco antes propriedade rural nas proximidades de uma plantação de milho.

Entre os presos está a atual companheira de Ludwig, identificada Franciele Salmázio da Luz de 34 anos e Nadir Ricardo de 34 anos, conhecido como Pica Pau. Os dois aguardam o trabalho de perícia que está sendo feito no local onde o corpo foi encontrado no distrito de Nova Itamarati e na casa onde a vítima morava.

O técnico agrícola foi assassinado a golpes de faca provavelmente dentro da casa do sítio dele e depois teve o corpo levado para o local onde foi achado e incendiado com gasolina que foi retirada da moto que ele usava.

O delegado Alcides Bruno Braun do 1º Distrito de Ponta Porã que está à frente da investigação não retornou ainda para a delegacia para dar mais detalhes sobre a motivação do crime e se houve a participação de outras pessoas, o que não está descartada.