A Cassems tem equipes especializadas para acompanhamento em casos de depressão e outras patologias. (Foto: Arquivo)

No dia 10 de setembro, o assunto suicídio entra em pauta de maneira mais intensa, com o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Desde 2014, denominada pela Sociedade Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, a data é utilizada para fazer um alerta à toda a população sobre a gravidade do tema. Para a Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems), a saúde mental é um pilar importante para o bem-estar. Por isso, o plano de saúde se preocupa constantemente em trazer iniciativas diferenciadas para cuidar dos servidores do estado e seus familiares.

Conforme explica a diretora de Assistência à Saúde da Cassems, Maria Auxiliadora Budib, os números em relação ao suicídio crescem constantemente. “A depressão, a ansiedade, a falta do olhar cuidadoso na saúde mental trazem sequelas irreversíveis à família e à sociedade. Por isso, precisamos dar atenção ao tema e estarmos atentos ao cuidado com a saúde mental”.

O cenário de pandemia e a necessidade do isolamento social, de acordo com Maria Auxiliadora, fizeram com que as pessoas se sentissem mais solitárias, o que pode ser um indicativo para um quadro de fragilização da saúde mental. “Já tínhamos a preocupação em relação aos cuidados com a mente e, neste momento, a pandemia trouxe novas dores emocionais para as pessoas. A transformação no modo de se viver impactou fortemente a sociedade”. 

A diretora de assistência à saúde da Cassems salienta que as mudanças na rotina e o medo constante de adquirir a Covid-19 contribuem para uma piora na saúde mental.  “As regras de isolamento social e o desestímulo ao contato físico afetam o modo de vida das famílias e traz a solidão para mais perto de cada um de nós”.

De acordo com coordenadora de Psicologia da Cassems, Cláudia Szukala, a Caixa dos Servidores está sempre atenta a questão da saúde mental. “Temos esse olhar cuidadoso com a saúde da mente há muito tempo. Agora, com a pandemia, tivemos que intensificar essas ações. As situações de isolamento, incertezas, medo, tristezas, estão mais constantes na pandemia. Então, é necessário retomar essa assistência com mais iniciativas, que alcancem todos os beneficiários”.

Cuidados com a saúde mental em tempos de pandemia

A Cassems desenvolveu várias ferramentas e ações para atenuar o sofrimento das pessoas que estão passando por esse momento delicado. No início de maio, a Caixa dos Servidores lançou um serviço de acolhimento psicológico, via telefone, para os seus beneficiários e colaboradores de todo o estado. O atendimento é gratuito e busca oferecer uma escuta qualificada para diminuir ao máximo o sofrimento psíquico individual e coletivo, com psicólogos que estarão na retaguarda para que os beneficiários passem por esse período de instabilidade em organização das suas ideias e pensamentos. O canal funciona por meio do telefone (67) 4001-6919, de segunda à sexta-feira, das 7h às 22h.

Cuidar, acolher e humanizar são verbos que fazem parte do dia-a-dia da diretoria e dos colaboradores da Cassems. Com a adoção do protocolo “Visita 0”, que restringe ao máximo o número de visitas aos pacientes internados no Hospital Cassems de Campo Grande, a Caixa dos Servidores lançou duas ações que visam amenizar o distanciamento entre o paciente e seus familiares, além de oferecer todas as informações sobre o internado.

O “Robô Ipê” é uma ferramenta de televisita que auxilia os familiares de pacientes com Covid-19 internados, onde, por meio de vídeo, eles podem conversar com o ente internado. As famílias também recebem boletins médicos diários via e-mail. Com esse recurso, pioneiro em Mato Grosso do Sul, os familiares podem agendar um horário definido com a equipe técnica. Já o “Espaço Acolher” é uma estrutura física composta por dois containers, montada no estacionamento do Hospital de Campo Grande, feita exclusivamente para receber os familiares de pacientes internados. Neste ambiente, é possível dialogar sobre o quadro clínico, bem como oferecer auxílio psicológico para pessoas próximas dos beneficiários em internação. O local oferece assistentes sociais e psicólogos à disposição, todos os dias da semana, das 7h às 17h.