Pediatria da Cassems alerta para os cuidados com queimaduras em crianças

-

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), no Brasil, as queimaduras representam a quarta causa de morte e hospitalização, por acidente, de crianças e adolescentes de até 14 anos. Comumente, acidentes domésticos que ocasionam queimaduras acontecem dentro de casa, na cozinha e na presença de adultos. As médicas do Programa de Residência em Pediatria do Hospital Cassems Campo Grande chamam a atenção dos beneficiários para o cuidado com os pequenos. 

A supervisora da residência em Pediatria, Ana Paula Proti, explica que as queimaduras representam um problema de saúde pública para crianças. “Segundo a Organização Mundial de Saúde, 320 mil crianças morrem por queimaduras, ao ano. Na maioria das ocasiões, ocorre dentro dos lares, por desatenção de algum familiar ou da pessoa que faz o cuidado desta criança”.

Ana Paula salienta, também, que a preocupação dos profissionais da Pediatria em relação às queimaduras em crianças aumentou durante a pandemia. “Com a Covid-19 e a recomendação para o isolamento social, as crianças acabaram passando mais tempo em casa. Assim, elas tinham mais oportunidades para ter contato com o álcool e as queimaduras por escaldamento. Por isso, recomendamos, sempre, que crianças utilizem apenas o álcool em gel para fazer a higienização das mãos, sempre com a supervisão de um adulto.

Conforme afirma a médica, é importante ter atenção para o crescimento das crianças. “Temos que lembrar que os pequenos estão em fase de desenvolvimento com as suas habilidades motoras e tem curiosidades. Então, temos que ficar em alerta, realizar, sempre, o cuidado e proteção deles”.

A residente em Pediatria, Bianca Bazzo, orienta para que os pais tenham atenção ao cozinhar. “O escaldamento é a maior causa de queimaduras em crianças e, justamente por isso, precisamos ter cuidado ao cozinhar perto de crianças. Devemos olhar a posição em que colocamos as panelas e jamais deixar a aba para fora, pois pode causar  acidentes”.

Bianca alerta, também, para outros tipos de queimaduras. “Não há apenas os acidentes por calor. Também, há queimaduras elétricas e químicas. Então, é necessário tampar bem os produtos químicos e de limpeza, para que crianças não tenham acesso, pois as embalagens são atraentes e coloridas, elas prestam atenção e querem manusear. É preciso ter cuidado com fios ligados em adaptadores, também”. 

Caso aconteça um incidente em casa, com uma criança, todas as queimaduras devem ser tratadas de forma imediata para reduzir a temperatura da área queimada e o dano da pele e tecidos subjacentes. Busque assistência médica.

A maioria dos acidentes domésticos com queimaduras em crianças ocorrem em casa e podem ser evitados.(Foto: Divulgação)

VEJA TAMBEM